Hospital de Minas Gerais oferece parto em casa pelo SUS

0
29

Estamos obtendo cada dia mais informações. As mães de hoje leem mais, pesquisam mais, e cada dia que passa e a cada nova mãe que surge, o desejo de dar mais segurança ao bebê que vai nascer só aumenta. E pensando nisso muitas Doulas e mães tem se esforçado para que cresça todos os dias mães que desejam ter um parto humanizado.

Devido a questões financeiras a maioria das mulheres ainda precisam recorrer a parir no hospital. Sorte daquelas que moram em Belo Horizonte Minas Gerais!
Lá você pode parir em casa pelo Sistema Unico de Saúde, mais popularizado como SUS.  Hospitais publicos do Brasil inteiro deveria adotar esse sistema!
Conheça mais: O projeto conta com 8 enfermeiras obstétricas e do qual não custa um real para a parturiente, afinal o SUS de minas usou dos impostos para beneficiar as mães de BH.
A enfermeira Raquel Rabelo diz que desde de 2013 foram 93 famílias atendidas, Dessas 78 mulheres pariram em casa. As outras foram transferidas para o hospital, ou porque pediram analgesia ou porque tiveram alguma alteração no parto.
Raquel ainda conta que apesar das palestras que são oferecidas para informar gestantes as que procuram o parto humanizado são mulheres com ensino superior ou que buscam informações com resultados mais eficazes, possuem mais intelecto do que as que não frequentaram o ensino médio.

A enfermeira ainda explica que nem todas as mulheres podem realizar o parto domiciliar, precisa ter mais de 37 semanas, até 41 semanas e 6 dias, precisa ser feto único e cefálico. Também é importante que a gestante more no máximo a 30 minutos do hospital Sofia, caso haja necessidade de transferência.

O pré natal também é feito com as enfermeiras obstetras do hospital. Raquel ainda conta que assim que a mulher entra em trabalho de parto, entra em contato com uma das enfermeiras que vão até o local para orientar a parturiente. Em seguida outra enfermeira é acionada para que haja uma equipe no local para a realização do parto. “Levamos a banqueta e a banheira, porque metade dos partos é realizado na água. A equipe também leva material para reanimação, sutura e casos de hemorragia”. Comenta Raquel.

Vamos torcer para que mais hospitais aderem ao parto domiciliar e contem com uma equipe bem preparada como a de Raquel Rabelo. E que haja mais informação, mais preparação para as gestantes. Vamos espalhar essa notícia porque é daquelas para informar mamães que estão prestes a parir. E isso é muito importante!