Já fazia algum tempo que a Amélie e eu não passávamos um sábado mais próximas como mãe e filha sem a rotina diária da nossa semana comum que é, acordar tomar café da manhã, fazer lição, almoçar, assistir desenho e ir para a escola. Isso é o que fazemos de segunda a sexta, ao voltar da escola ela fica brincando mais com o pai e assiste desenhos e dorme, isso quando não volta dormindo ela chega bastante cansada da sua rotina escolar.

E aos finais de semana para quem segue meu esposo e eu nas redes sociais sabe que nossos sábados e domingos é exclusivo da família, atividades  como passeios, ou até mesmo brincadeiras em casa é sagrado, não nos separamos nos finais de semana.
Mas hoje foi um pouquinho diferente a Amélie e eu fomos para uma chácara onde estava acontecendo a festa de fim de ano da família do meu esposo que hoje ficou em casa estudando e trabalhando um pouquinho no seu portfólio empresarial.

Chegamos por volta das 10h da manhã na chácara o único brinquedo que a Amélie levou foi sua amoeba, que foi sua diversão comigo das 10h da manhã até o meio dia mais ou menos. Sem contar o tempo que ela conversou com as galinhas que estavam por lá, e as falações com os familiares que já estavam no local.

Como mãe eu optei por não trabalhar fora em tempo integral para dedicar minha vida e meu tempo com a Amélie, e as vezes a rotina semanal cansa muito, e tudo o que eu mais queria as vezes era um final de semana de folga.
Mas hoje foi especialmente diferente, por mais que minha semana com ela foi bem agitada, teve feriado aqui na cidade, depois ela era a protagonista da semana na sala de aula e tivemos que juntas fazer muitas lições, hoje eu queria muito ter um tempo exclusivo com ela.

E nós duas tivemos um dia de muita conversa, brincadeiras, algumas briguinhas, mas foi um ótimo dia mãe e filha. Socializamos muito com outras mães e outras crianças, e comemos muito, foi um dia intensamente agitado a Amélie até chegou dormindo.
Aprendi hoje que nós mães, em particular eu, estou sempre cansada desde que a Amélie nasceu mas valeu cada segundo com ela todos os dias, hoje eu não me culpo mais nenhum pouco por não ter uma profissão fixa de carteira assinada, porque eu optei pela melhor profissão do universo que é a de ser mãe.
E por mais que eu me canse eu sempre quero ser útil, sempre quero poder fazer algo mais por ela para que  consiga um futuro ainda melhor que o meu, e se ela crescer alguém educada, humilde, dedicada e principalmente feliz, já considerarei minha missão materna mais que cumprida.E espero que mesmo que minha rotina com ela seja tão intensa, e que na maior parte do tempo da vida dela no momento ela passa comigo, quero me dedicar a ter mais tempo exclusivo meu e dela para sairmos da rotina como mãe e filha para que juntas possamos descobrir novos horizontes.