Mãe na real

0
94

Sério já é segunda?
Hoje é mais um ínicio de semana e sim acordei cansada com vontade de ficar na cama, sem ouvir um barulho ou ver a luz do sol, e se eu tiver sorte a pequena dorme até as 9:00horas.
Tem dias que passam depressa, mas todas as segundas feiras parecem ser difíceis de começar. Quando você é mãe em tempo integral como eu não vai ter aquela típica segunda: Acordar atrasada, correr para o trabalho, socializar com os colegas, ter horario de almoço e horario de saída.
Quando se é mãe e você optou por ficar em casa, ou não teve como optar a coisa é bem diferente, é do tipo: Manheeeee!! Quero mama, quero fazer xixi, mãe coloca desenho, e enquanto você arruma a bagunça, mãe só mais esse brinquedo.

Se você não é mãe e tem um emprego com horário fixo, saiba que pelo menos você sabe o que vai estar fazendo nas seis horas que se seguem da sua vida.
Já eu bem! Não é nada romântico como aqueles comerciais de tv, eu nunca sei o que será das horas seguintes, talvez uma mão suja de feijão pinte as paredes sem que de tempo de limpar, até porque basta um segundo e criança faz bagunça, e por mais que tenha graça cansa, estressa, mas embora tenha seus altos e baixo amamos nossa cria mais do que qualquer outra pessoa do mundo.
A única coisa que é verdade naqueles comerciais de fralda é a horinha de dormir que realmente até uns 5 anos se você da carinho para seu filho, ele retribui com muito mais carinho.
Mas de resto bem, é xixi no trocador, no sofá na hora do desfralde, é na casa da colega, é cocô que escapou. Não é bricadeira não, não tá facíl pra ninguém, ou melhor pra nenhuma mãe.

Hoje é mais uma segunda que eu acordo com beijos e carinho no rosto, com a minha filha pedindo para ter a horinha dela de desenho, e depois ela pega os brinquedos espalha pelo chão, e na hora de guardar por mais que eu queira que ela os recolha sozinha, bate aquela dó de ser mãe e paro para ajuda-lá e por fim recolho mais bagunça do que ela.
Mas a hora mais dificil está por vir, a hora do almoço, nossa mas essa hora você tem que tomar um chá de melissa, rezar 10 vezes pai nosso, e torcer para que a hora que servir o feijão, arroz, brócolis e outro legumes a cria não cuspa, ou morra chorando falando que não gosta e que não vai comer sendo que nunca provou. É colega não ta facil pra ninguém mãe não!
Aí você deixa a criatura comer só o arroz e o feijão, aí vem aquela querida familiar falar: “Nossa você não obriga ela a comer beterraba? por isso que ta magra! meus filhos comeram até giló! Criança tem que obrigar guela abaixo!”
Aí eu quero dar um soco na cara quando me falam isso, cada criança é de um jeito e tem um povo por aí que acha que menino é tudo igual.
Mas entra num ouvido e sai no outro, porque no fim das contas quem cria sou eu!
Passou a hora do almoço com muito sacrificio, chega a hora que bate um soninho, mas a cria não quer dormir, porque na real ela tem que brincar, e por mais que a energia tá lá nos 8% ela tem que resgatar os animais do zoo, ela tem que explorar com a Dora aventureira, e sem tirar as soneca da tarde chega as 18 horas ela está super irritada, e se sair de carro ela dorme, o que parece bom porque você tem 2 horas de descanço. Mas aí a criaturinha acorda e só vai dormir lá pela 00:00h, claro que não é vida, a sorte é que meu marido chega morrendo de saudades e depois das 18 horas, sem drama eu falo pra ele: Agora ela é sua. Porque mãe na real cansa viu queridos!
E aí como você já gastou sua energia com a filha o dia todo o marido chega você não tem nem assunto, ele e a cria ficam acordados e você aproveita esse momento para dormir, porque depois de ser mãe tudo o que você quer é dormir, dormir e dormir.

Mãe na real não tem tempo para si, nunca mais dorme direito, nunca mais tem compromisso marcado com toda a certeza que vai comparecer. Na real mãe nunca mais tem certeza de nada, é uma descoberta atrás da outra, é fazer inúmeros sacrificios na vida, é deixar inúmeros desejos de lado, e fazer se um dia der tempo ou sobrar dinheiro, é deixar de ter para dar. Cansa demais da conta, mas nós nos sacrificamos porque assim como a nossa mãe fez queremos que a nossa cria no mínimo seja honesta e gente boa, porque da forma que for vamos ama-lá.
E é isso, alegrias e tristezas inúmeras supersas que se vive uma mãe real!