Morta de preguiça #mãenareal

0
54

Mais uma vez chega a segunda feira, e eu acordo com uma imensa preguiça vontade de dormir o dia inteiro vontade de grudar na cama de ficar atoa, de ficar por conta só mesmo de respirar.
Mas a minha realidade é outra, chega 7 horas a filhinha chega do lado da cama e chama MANHEEEE!!!
Depois é descer as escadas, fazer mamadeira, arrumar as camas, ao menos dar um oi para o marido, tomar um café bem rápido, tem louça, tem que dar atenção para a pequena porque a tarde tem aula de moto e eu fico me sentindo culpada de deixar ela a tarde toda com a madrinha. E ainda quando eu  voltar da aula tem mais todas as outras tarefas de casa. Então por mais que eu queira não posso morrer de preguiça hoje, preciso fazer tudo com a preguiça e talvez eu tenha sorte em acabar dormindo as 21 horas.

Não tenho tempo para fazer mimimi porque não tem quem vai fazer por mim, eu sou a mãe e vida de mãe é assim. A maior correria, a maior loucura, a maior bagunça a maior falta de tempo para cuidar de si mesma, até porque quando sobra um tempinho o acúmulo de preguiça é tanta que qualquer cantinho serve como cama e qualquer 20 minutos rende um bom cochilo.

E é isso, não sobra tempo não sobra energia, nós mães reclamos mas fazemos tudo com amor e ainda a quem nos encontra e rotula a maternidade de atoa. Absurdo né?!
Sociedade que infelizmente não encherga o valor materno. Enquanto eu sinto preguiça, cansaço e desanimo por estar tendo a mesma rotina 4 anos meu esposo trabalha e é o provedor, as vezes eu morro de inveja de ele alem de ter a vida de pai tem uma vida fora da bolha chamada casa. Já eu só tenho que me preocupar com a casa e com a filha e claro sem pretenção salarial sem vida social com assuntos relacionados a qualquer trabalho além do de mãe.
Por mais que eu me torne emprendedora logo eu ainda preciso me organizar, ver se essa função por mais caseira que seja qual o tempo que vai me limitar de estar perto e cuidando da Amélie.

Ela até começou a escolinha, mas faz um mês que ela vai e volta ficando doentinha, então eu não posso me apegar a nada, não posso marcar compromisso não posso dar 100% de certeza, porque qualquer pepino que acontecer só resta eu a atoa para ficar com a filha.

Viu quanto trabalho, preocupações e ocupações uma mãe tem diariamente?! Impossível morrer de tédio ou de preguiça, impossível tirar férias ou folga. Afinal a cria tem hora de acordar, de tomar café, almoçar, lanchar e jantar. Você ainda tem que ter paciência para brincar, estar por dentro dos desenhos animados, das músiquinhas atuais da palavra cantada, e entender que tem dias que seus filhos não estão satisfeitos com nada, estão enjoados precisam de você ali grudada do lado deles, e você que tachada de atoa sabe que em um trabalho fixo arrumaria mais tempo para ficar a toa do que fica em casa.

Enquanto mais uma segunda feira começa e eu mãe não posso ser atoa e muito menos morrer de preguiça, vou ali lavar a louça, passar um café, medicar a cria, trocar a areia dos gatos e manter minhas horas ocupadas com as tarefas domesticas e depois encontrar animo para as aulas de moto e enfim a noite chegar e se eu estiver com sorte talvez eu durma oito horas para começar bem a terça feira.