mulher invisível é a mãe! – #mãenareal

0
23

Esses dias eu estava muito chateada com algo que noto desde que a Amélie nasceu, até porque a situação não tem como passar despercebida.  Já fazem 4 anos desde que a Amélie nasceu e desde o ínicio da gestação meus esposo é meu parceiro dividimos todas as tarefas e aqui em casa não tem nada daquela frase que você já deve ter ouvido um milhão de vezes do tipo: “O MARIDO AJUDA!”. Aqui é parceria e todo mundo faz tudo, ele só não amamentou por não ter leite devido ser homem é claro.

E o fato dele fazer as obrigações dele assim como eu faço as minhas obrigações: trabalhar, limpar casa, cuidar da filha e etc ele é um herói no relacionamento, ele é o cara, ele é o “nossa você nunca vai arrumar outro marido assim, segura esse!”
Acho isso o cúmulo e queria deixar bem claro que:.
1º Não preciso segurar meu marido, casamos por amor não por interesses em comum.
2º Porque ele é o fodão fazendo as mesmas obrigações que eu, e eu fazendo as mesmas que ele, não faço mais do que devia?
Eu faço o que posso e ele também e ponto. Ningué é mais e nem menos, somos iguais.

Eu estou a 4 anos invisível da sociedade. Sabe por que?
Porque vocês que já são mãe, pai, vó, vô e tia acham que a esposa é a empregada de graça do lar, e qualquer pai que além de trabalhar troca uma fralda é o super homem. Uma pena a cabeça de vocês serem tão pequenas a esse ponto, porque se ninguém contou a vocês vou contar agora um segredo básico.

Mãe- Aquela que gera a criança dentro do ventre, que amamenta, que acorda de madrugada para amamentar, que tem a dor do parto, que abandona trabalho para cuidar de uma vida, que cuida da casa, que organiza tudo ao seu redor na real não é uma empregada, é um ser muito do especial. Porque se não fosse a mãe haja leite em pó para o pai comprar, se não existe a mãe haja tempo no trabalho para o papai trocar a fralda de cinco em cinco minutos, cuidar do bum bum com pomadinha, trocar roupa vomitada, dar banho, fazer dormir tudo isso no horario comercial. Sabe aquele horário que você deixa a mulher em casa sem nem dar bom dia, ela ja acorda cansada pronta para dar o peito, sem ter um adulto para compartilhar seus anseios como mãe. E sabe onde você está essa hora? Claro que sabe, lá na empresa tomando aquele cafézinho amargo feito para os funcionarios, você da duro, claro que da duro, mas no fim do mês por seu ardo trabalho você tem em troca um salário. Já a mãe do seu filho tem a fralda suja, a roupa fedida de leite materno, os cabelos fracos devido a falta de vitamina, porque tudo o que ela consome o filho que mama leva. E ela não tem salário, e ela ainda é obrigada a ouvir quem mandou ser mãe!

Quem mandou? ninguém!
Mas eu quiz, eu fiz e aqui estou hoje cansada, com dor na coluna porque minha filha é grande, a quatro anos não durmo 10 horas, não vivo minha vida sem me preocupar com o dia de amanha, a 4 anos que não penso só em mim, que não tenho um tempo só meu sem pensar que tenho que compensar a pequena depois.
Não posso me comprometer a um trabalho fixo em algum lugar porque se ela adoecer, se ela estuda só meio período, quem cuida, quem da o café da manhã o almoço e a janta?
Sou  eu a médica, a professora, a amiga a conselheira sou o robô das 7 da manha as 19 da noite a hora que meu marido chega, porque depois ela quer toda a atenção dele, e ele tenta cobrir essa atenção comigo também o que é impossível porque ela quer toda atenção pra ela e mais uma vez eu fico de lado. E claro, não é culpa de ninguém eu quem sou a mãe!

Chega as aulas de natação a primeira coisa que eu escuto é que “Nossa o Rafael é um paizão”,  claro que é assim como eu sou uma Mãezona (só que ninguém lembra nem que eu existo) porque segundo relatos ser mãe em casa é não fazer nada, mas se alguém ouvir que eu fiz qualquer coisa em casa eu vou ouvir:. “É isso que mãe faz”, ta vendo a diferença, o ser denominado homem é homenagiado por qualquer atividade considerada doméstica, já a mulher só faz o que é obrigação.

É isso que deixa a mãe doente, a mãe largada, a mãe deprimida sem vontade de falar contigo, ou com o marido, é ser invisível para familiares e para toda uma sociedade que denomina qalquer pai de herói quando ele assim como a mãe não faz mais do que a obrigação de criar.

Mas espero que esse post sirva para você que não pensava que uma mãe era tão heroina quanto o pai, esse texto é para você que acha que a mãe não faz mais que a obrigação, porque lembrando bem agora você saiu do utero da mãe e não do pai, então cuidado você homem, você mulher que vitimiza, que coloca num pedestal homens que não fazem mais do que a obrigação igual as das mulheres.

Até porque se você tem filha mulher não vai querer que sua filha seja empregada de qualquer um, não vai querer que sua filha fique deprimida ao cuidar dos filhos que nem uma louca sem ninguém pensar nela. Faça mais, fale menos! Ou fale bem!
Precisamos ser mais compreensivos com as mães, mais éticos e pensar 1 milhão de vezes antes de falar qualquer coisa atoa, Mãe é tão capaz que além de trabalhar, cuida dos filhos e da casa, assim como o pai é capaz e fazendo o mesmo continua sendo pai, é assim que funciona gente, todo mundo faz tudo, um acolhendo o outro, isso é ser humano dividir e compartilhar são leis da vida não é nada sobrenatural pai fazer, e mãe não é menos é mais, porque aí se não fosse ela heim!
Não estou diminuindo pai algum, apenas colocando no mesmo lugar que a mãe.
Amo meu marido, e somos um parceiro do outro e quanto mais um faz pelo outro mais somos felizes, até porque ninguém deveria viver empurrando com a barriga, e se há igualdade em casa há felicidade com certeza.

Abdiquei minha vida para cuidar da minha filha, para no mínimo ela ser uma boa pessoa, não aceito ouvir  que sou menos do que uma ótima mãe!